São José, Homem Justo e Protetor de Jesus

Solenidade de São José


Padre Dorival Souza Barreto Júnior
Pároco da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida
Doutor em Teologia Dogmática

Prezados irmãos e irmãs, caríssimo padre Pedro Henrique, que bom nosos reunimos em assembléia para celebrar solenemente a ação de Deus na vida de São José! Esta solenidade foi preparada por um tríduo, três dias de orações em ação de graças a Deus pelo exemplo de vida que São José no dá. O tríduo tem como objetivo unir a fé com a vida. Na quaresma, aqui no Brasil a Igreja nos oferece a CF como instrumento de conversão. Por isso, o nosso tríduo teve como tema o mesmo da CF: “Fraternidade e Saúde Pública – que a saúde se difunda sobre a terra”. Os temas escolhidos para cada dia estão relacionados com a família. No 1º. Dia: A família e a espiritualidade do cuidado: conhecer para amar; no 2º. Dia: Hábitos saudáveis e família: conhecer para mudar; e no 3º. Dia: A família e as drogas: conhecer para prevenir.   O tema da família está intimamente ligado à nossa solenidade hoje. A liturgia nos ensina: “Eis o servo fiel e prudente, a quem Deus confiou a sua família”. São José é o “homem justo” ao qual foi confiada a missão de proteger a vida de Cristo em seus primeiros passos: proteger a Virgem Maria, Mãe de Deus, na qualidade de esposo; proteger o Filho de Deus, fazendo-lhe as vezes de pai. José desempenhou estas funções importantes no plano da história da salvação, como o “servo bom e fiel”, na obediência a Deus, sem grandes palavras, generosamente e com fidelidade constante. Ser guardião da Sagrada Família, eis a missão de São José.


Hoje, também nós somos chamados a proteger o Redentor, e também a proteger as nossas famílias. Por isso o Papa João Paulo II escreveu: “Chamado a proteger o Redentor, “José fez como lhe ordenara o anjo do Senhor e recebeu a sua esposa” (Mt 1, 24). Inspirando-se no Evangelho, os Padres da Igreja, desde os primeiros séculos, puseram em relevo que São José, assim como cuidou com amor de Maria e se dedicou com empenho jubiloso à educação de Jesus Cristo, assim também guarda e protege o seu Corpo místico, a Igreja, da qual a Virgem Santíssima é figura e modelo”.


Como Igreja reunida recorremos ao patrocínio de São José, pedimos proteção, para que ele proteja a Igreja de Cristo contra todos os perigos, mas também a abençoe, nos abençoe como Igreja, no nosso renovado empenho de evangelização. Além da proteção de São José, nós contamos com o seu exemplo.


O Documento do Concílio Vaticano II chamado “Dei Verbum” (sobre a Revelação) nos diz que a atitude fundamental de toda a Igreja deve ser de “religiosa escuta da palavra de Deus”; isto é, atitude de absoluta disponibilidade para se por fielmente a serviço da vontade salvífica de Deus, revelada em Jesus.


Assim como São José protegeu a Sagrada Família e seguindo seu exemplo de religiosa escuta da Palavra de Deus e de absoluta disponibilidade a serviço da vontade salvífica de Deus, nós nos colocamos a serviço da família, a serviço da vida.


Ouvimos a Palavra de Deus e queremos vivê-la em nossas vidas: as nossas famílias crescerão na espiritualidade quando forem capazes de acolher e cuidar; a acolhida recíproca entre marido e mulher e entre todos os seus membros; a acolhida que o casal dá a um hóspede ou a um parente que os visita; a acolhida a uma pessoa idosa ou doente.


Atento à Palavra de Deus, São José também contribuiu para a sustentação, cuidado e educação de Jesus. O crescimento de Jesus “em sabedoria, em estatura em graça (Lc 2, 52), aconteceu no âmbito da Sagrada Família, sob o olhar de São José, que tinha a alta função de criá-lo; ou seja, de alimentá-lo, vestir e instruir Jesus na Lei e num ofício, em conformidade com os deveres estabelecidos para o pai.


Na família, cada um de nós também tem a missão do cuidado mútuo, uns cuidando dos outros. A CF nos lembra que no plano de Deus, homens e mulheres foram criados para uma vida saudável e feliz. Por isso, uma das formas de concretizar esse sonho de Deus é buscando uma vida saudável. Conhecer hábitos saudáveis para mudar nosso estilo de vida.


Quando contemplamos Maria e José, tiramos dessa união mais um exemplo para as nossas famílias, hoje: a essência e a função da família é o amor. Somente quando o amor está na base (e Deus é amor), seremos capazes de doar as nossas vidas, principalmente àqueles que mais necessitam. E como não nos lembrar de tantos pais e mães que sofrem por verem seus filhos envolvidos com drogas!


Assim como São José coloquemos as nossas vidas diante de Deus e peçamos, que pelas preces de São José, Ele nos leve à plenitude dos mistérios da salvação. Lembrai-vos de nós ó São José. Assim seja. Amém.


Fonte: Catedral Metropolitana de Montes Claros.
Para acessar o artigoo direto da fonte, Clique aqui